Anitta cirurgia
Advertisement

Na última quarta-feira (20), Anitta (29) se submeteu a uma cirurgia de laparoscopia para tratar a endometriose.

No Domingo (24), a cantora utilizou seu Twitter para comentar o seu pós-operatório, de acordo com ela ela, muito dolorido: “Que recuperação maldita, viu. Dói, senhor. Quem aqui já fez essa cirurgia pelo amor de Deus?“, escreveu Anitta.

Através das redes, Anitta também agradeceu o namorado, Murda Beatz, pelo apoio durante sua permanência no hospital. Além disso, o agradeceu por ajudá-la a caminhar no quarto. Ela está internada no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo.

Anitta depois da cirurgia



Inicialmente, a previsão de alta era para sábado (23). Entretanto a equipe médica achou melhor mantê-la em observação por mais dois dias, ou seja, até a tarde de segunda-feira (25). No entanto, um novo boletim médico informou que a artista ficará internada pelo menos até terça-feira (26), pela manhã: “A decisão da equipe médica ocorreu após avaliação do quadro clínico da paciente nesta manhã. A cirurgia foi bem sucedida, sem intercorrências. A evolução do quadro clínico é considerada satisfatória. A paciente será submetida amanhã, terça-feira (26), a uma nova avaliação de sua equipe médica para a definição sobre a alta hospitalar“, informou o hospital.

Advertisement

Anitta e o diagnóstico de endometriose



Durante muitos anos, a artista sofreu com dores após o ato sexual e no período menstrual. Finalmente, recebeu o diagnóstico de endometriose, doença provocada por células do endométrio (tecido que reveste o útero). Ou seja, ao invés de expelidas durante o período menstrual, essas células se movimentam para fora do útero. Assim, caem nos ovários e provavam sangramento, fortes dores e dificuldade de engravidar.

A laparoscopia é um processo cirúrgico minimamente invasivo. Trata-se de fazer pequenos buracos no abdômen, através dos quais se introduzem instrumentos que retiram ou queimam o tecido do endométrio que está lesando os ovários, a região exterior do útero, intestino ou bexiga.