Britney Spears e Sam Asghari
Advertisement

Com 40 anos e já mãe de dois adolescentes, a cantora Britney Spears anunciou gravidez do primeiro filho com o noivo Sam Asghari. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (11). Do casamento anterior com Kevin Federline, Britney já tem Sean com 16 anos e Jayden, 15 anos.

A cantora fez uma viagem para o Havaí em Janeiro deste ano e conta que perdeu muito peso: “Eu perdi muito peso na minha viagem para Maui apenas para ganhar tudo novamente. Eu pensei: O que aconteceu com a minha barriga?” Sam respondeu brincando: “Você esta grávida de comida, boba!” E então, ela comprou um teste de gravidez e deu positivo. Ao propósito, o casal foi para o Havaí em Janeiro deste ano.

Na gravidez anterior eu tive depressão perinatal. Devo dizer que é absolutamente horrível. As mulheres não falavam sobre isso naquela época. Algumas pessoas conseideravam perigoso se uma mulher reclamasse assim com um bebê dentro dela, mas agora as mulheres falam sobre isso todos os dia. Graças a Jesus não temos que manter esta dor como um segredo. Desta vez, vou fazer yoga todos os dias! Espalhando muita alegria e amor”, declara Britney Spears.

Além disso, Britney Spears também diz que depois da gravidez não quer sair muito na rua para evitar ser fotografada pelos paparazzi.

Advertisement

…eles estão recebendo dinheiro por fotos minhas, como infelizmente já fizeram”.

O que é depressão perinatal

É uma depressão que inclui o período pouco antes do parto até os meses seguintes. As estatísticas mostram que 50% a 80% das puérperas apresentam crises de irritabilidade e depressão que se de fato iniciam dias depois do parto. No entanto, regridem duas ou três semanas depois. Entre outros fatores, isso ocorre por conta das alterações hormonais desencadeadas na proximidade do parto. Porém, de 10% a 15% dos casos, as mulheres dão a luz e caem numa tristeza sem fim sem conseguir identificar a causa de tanta infelicidade. Suas consequência adversas são muitas: apatia, sonolência ou insônia, crises de pânico e/ou de choro e até mesmo alterações emocionais que interferem no relacionamento mãe/filho. Além disso, o impacto emocional da depressão materna pode prejudicar o desenvolvimento neuropsicomotor da criança. É muito importante o acompanhamento  médico e psicoterápico nesses casos.