A bailarina brasileira Ingrid Silva, a primeira-bailarina do Dance Theatre of Harlem, em Nova York, terá as suas sapatilhas de ponta expostas no museu Smithsonian National Museum of African American History and Culture, de Washington.

As sapatilhas que Ingrid Silva usou nas temporadas de 2013 e 2014, e que pintava com base para que tivessem a cor da sua pele, agora ficarão para a história.

Ingrid compartilhou em sua conta do Instagram a notícia divulgada pelo museo de Washington e adicionou: “Pensando aqui quando essa criança nascer, eu vou falar: vamos no museo, aprender sobre história Negra, e lá vou apontar para ela: “Está vendo isso aqui, é a sapatilha da mamãe.

Que dia meus caros, que dia!

Ingrid tem 31 anos e de fato se mudou para Nova York aos 18, para dançar balé no Dance Theatre of Harlem. A bailarina está no 4° mês de gestação de seu primeiro filho.

Posteriormente, em outro post no Instagram, Ingrid Silva explicou como começou a história das sapatilhas de balé da cor da pele de cada bailarino.

“No início dos anos 70, Arthur Mitchell, o fundador do Dance Theatre of Halem, criou um visual inovador para o palco do balé clássico, que remodelou a forma como o mundo via o balé e quem poderia dançar balé. A mudança radical no uso da meia-calça e sapatilhas que agora combinam com a cor da pele de cada dançarino é um marco em nossa lendária companhia!

Sim, para muitos dançarinos isso significa muito, diversidade, inclusão social e Orgulho. Isso parece tão pouco, mas é um passo ENORME, nós precisamos de mais acesso.”

Ingrid Silva continuou…

“Nós precisamos que as marcas realmente ouçam, e não cobrem mais caro porque são sapatilhas de ponta da cor da pele. Tenha-as disponível no site, a maioria dessas marcas não tem, ainda é difícil encontrá-las. Vamos tornar isso possível para todos.

Vocês sabiam que a sapatilha é uma continuação do corpo da bailarina e por isso ela tem que ser da sua tonalidade.

Aí alguém vai falar, mas elas são rosas, sim pq ballet foi inventado por pessoas brancas e o rosa é o mais próximo do tom da “pele” deles. Embora ninguém seja rosa.

Ah mas a sapatilha não é pra combinar com a roupa? NÃO!! É pra combinar com o bailarino e sua linha de extensão. Tá aí a sua aula de arte, compartilhe!”

Da mesma forma que disse Ingrid, nós repetimos, você realmente não veio para este mundo a passeio.

Se você gostou do nosso artigo, então compartilhe com os seus amigos no Facebook!

Imagem acima: Instagram Ingrid Silva