maradona morreu

Maradona morreu às 13:02 na sua casa em San Andrés, na Argentina. Foi alí que passou os seus últimos momentos. O craque se sentiu mal às 10 da manhã e depois disso foi piorando até deixar este mundo. Na verdade, eram dois os seus últimos desejos: reunir toda a sua família e voltar para Cuba.

No momento em que começou a passar mal, estavam presentes o sobrinho Johnny Espósito, os amigos Maximiliano Pomargo e Matías Morla e a cozinheira Monona.

Foram eles que chamaram o médico, o advogado e as três filhas de Maradona que moram na Argentina, Gianinna, Dalma e Jana). Entretanto, nada pode ser feito para salvar o jogador que teve uma parada cardio respiratória.

Recentemente, o craque tinha sido operado na cabeça devido a um hematoma subdural crônico que tinha do lado esquerdo. As suas condições de saúde só pioraram depois da cirurgia.

O jornal argentino Diario Clarín, publicou que nos seus últimos dias de vida, Maradona estava ansioso, deprimido e angustiado. Um homem que teve uma vida intensa entre excessos e um talento gigantesco. Foi no ano de 2000, que o craque teve uma overdose de cocaína e como consequência, teve uma redução de 38% da sua frequência cardíaca. Vinte anos se passaram, até que o seu coração não aguentou.

Maradona e filhos
À esquerda: Claudia Villafane, Maradona e as filhas Dalma e Gianinna – Instagram Gianinna Maradona – À direita com o filho Diego Maradona Jr. Instagram: Diego Maradona Jr

Os últimos desejos de Maradona

Foi em Cuba que o jogador encontrou abrigo e descanso no momento em que decidiu fazer uma reabilitação para tentar se livrar das suas dependências químicas. Alí, ficou muito amigo de Fidel Castro, que aliás, por coincidência ou destino, morreu na mesma data, 4 anos antes.

O outro desejo não realizado, era ter reunido a sua família na comemoração do seu aniversário de 60 anos, no último 30 de outubro. Não ter conseguido fazer essa junção, deixou o jogador extremamente triste. Maradona deixa 5 filhos e 1 neto, além de um legado tão grande, que não tem espaço para falar em um só artigo. De fato, ninguém nunca foi e nem será como ele.

Ao jornal Clarín, Diego Armando Maradona revelou há um mês: “Eu fui muito feliz, o futebol me deu tudo, mais do que eu pensava. Sem as drogas, eu poderia ter jogado e vencido muito mais.”

Se você gostou desse artigo, então compartilhe com os seus amigos no Facebook.

Imagens acima: Instagram Maradona Fan Page