Novela Pantanal Levi
Advertisement

Nesta segunda-feira (13), no capítulo da novela “Pantanal” (Globo), o vilão Levi, interpretado por Leandro Lima, teve um fim trágico. Isso porque Levi foi devorado por Piranhas. O personagem estava sangrando e durante uma perseguição sofreu um acidente com o barco. Então, ao cair no rio, começou a nadar e foi mordido pelas piranhas até a morte.

As cenas do trágico fim do vilão gerou grande curiosidade quanto à possibilidade de isso acontecer na vida real. Dessa maneira, os espectadores procuraram o Google para saber mais a respeito deste peixe enigmático. Afinal, será que as piranhas realmente devoram as pessoas?

Afim de responder essa pergunta, O Globo procurou um analista ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o biólogo Nonato Mendes Júnior.

O biólogo explica o caso da novela Pantanal


Segundo Nonato, não existem registros científicos de pessoas devoradas vivas por piranhas. Portanto a possibilidade de um ataque é quase nula: “É um mito essa coisa da piranha devoradora de pessoas vivas. Então, o que aconteceu na novela é ficção. Não vou dizer que é algo impossível de acontecer, porque a Ciência lida com probabilidade. O que lida com certeza é religião, que trabalha com dogmas. Vou dizer que é ‘quase impossível’ porque não há registros na
Literatura científica de pessoas devoradas vivas.

Advertisement

É um mito”.

Por outro lado, o biólogo não excluiu a possibilidade de as piranhas comerem corpos humanos já mortos, ou seja, cadáveres: “o que geralmente acontece é a pessoa morrer de um ataque cardíaco ou de um AVC, cair na água, durante uma pescaria, por exemplo, e esse cadáver ser devorado por piranhas. Isso pode acontecer, há registros”.

Além disso, Mendes explicou que acidentes podem acontecer com os membros inferiores, principalmente nos devia dos pés, em contato com o peixe. Seriam pequenos ferimentos sem maiores consequências: “geralmente, esses casos [de mordidas leves], acontecem devido à atividades recreativas, por exemplo, na área de desova das piranhas, em vegetação à margem do rio, do lago, local de desova o ano todo. E o que acontece? Ela defende a prole, então é um ataque de defesa em relação a isso”.

A cena da morte de Levi disparou as buscas sobre piranhas do Pantanal, segundo a coluna de Patricia Kogut.